Como dobrar a sua capacidade de memorização em 4 passos

Chamada de Palácio da Memória – ou também de método de loci – a tática foi criada na Grécia Antiga e facilita significativamente a habilidade do cérebro de recobrar informações e conceitos. 

O método dos loci foi inventado há mais de 2000 anos e foi amplamente utilizado pelos Gregos e mais tarde pelos Romanos para memorizar e fazer discursos que poderiam durar horas. 

Diferentemente de hoje, onde o papel é barato e o PowerPoint está em todo lugar, durante os tempos dos Gregos e Romanos, não era tão fácil escrever um manuscrito de 30 páginas. 

Além disso, discursos de leitura para uma audiência eram desaprovados. 

Se você queria ser um orador bem-sucedido, tinha que ter uma excelente capacidade de  memorização.

Atualmente essa técnica é uma das preferidas de quem participa de campeonatos de memória.

O método de loci é essencialmente um sistema de arquivamento visual, permitindo que você memorize e recupere um número praticamente ilimitado de itens em uma ordem fixa.  

Cada local serve como um gancho, ao qual você se conecta visualmente do que deseja se lembrar. 

Você consegue isso criando uma imagem ou cena em mente, na qual o local e o item a ser memorizado interagem. 

O pedido é fornecido através da definição de uma jornada precisa com locais distintos ao longo de uma rota com a qual você esteja familiarizado. 

Além disso, como em qualquer jornada, você precisa definir um ponto de partida fixo.

Pesquisadores da universidade de Radboud, na Holanda, descobriram que depois de 40 dias de treinamento de 30 minutos usando o Palácio da Memória, a capacidade de memorização de participantes do estudo mais que dobrou de tamanho.

Tudo isso foi medido e quantificado pelo estudo. De uma lista de 72 palavras, as pessoas passaram a memorizar, em média, 62. Antes da temporada de treinamento, elas se lembravam de uma média de 26 palavras, segundo a pesquisa.

Existem três chaves que dão acesso à memória: aprendizado, repetição e técnicas de associação.

Para que um estudante se lembre de algum conceito, é preciso, em primeiro lugar, que ele o entenda. Sem aprendizado não há memorização. A repetição também é importante. Repetir uma ação ou um trajeto ou ainda revisar o conteúdo aprendido numa aula (várias vezes) também ajuda a fixa-lo na memória.

Lançar mão de métodos de associação famosos como o Palácio da Memória é a terceira chave. Confira como essa técnica funciona:

1º Decida qual é o seu palácio

O primeiro passo é decidir qual será o seu palácio, qual espaço você vai usar. Você pode escolher um lugar, como a sua casa por exemplo, ou o escritório em que você trabalha ou ainda um caminho, que você faz todos os dias quando vai ao trabalho ou a casa de algum amigo.

Imagine um espaço que você já conheça bem, mas você também pode imaginar um, se preferir. O que é importante é que você possa fechar os olhos e conseguir visualizar o ambiente como todos os seus elementos e riqueza de detalhes.

2º Escolha os elementos-gancho do palácio que você vai utilizar

Esses elementos podem ser os objetos ou móveis que você encontra caminhando da sala para o quarto, ou os imóveis e estabelecimentos que você encontra no caminho de casa para o trabalho.

Vamos usar o escritório da empresa que você trabalha, escolha cinco elementos-gancho percorrendo o escritório da sua empresa: primeiro - a impressora principal, segundo - um botijão de gás da cozinha, terceiro - a máquina de café, quarto - um bebedouro e um quinto - o caixa eletrônico. Esses serão os elementos-gancho e essa é a ordem definida.

3º crie associações entre os elementos e os conceitos de que quer se lembrar

Tente memorizar os cinco fundamentos da República Federativa do Brasil, dispostos no Artigo 1º da Constituição: soberania, cidadania, dignidade da pessoa humana, valores sociais do trabalho e da livre-iniciativa, pluralismo político.

A soberania é associada ao primeiro elemento-gancho que é a impressora: “ imagine que você está andando pelo escritório e vê a impressora imprimindo fotos de um soberano".

Em seguida, o botijão é associado ao fundamento da cidadania. “Imagine que você está vendo dois cidadãos brigando pelo botijão, porque o gás está caro demais”.

O terceiro elemento-gancho é a máquina de café que deve ser associada à dignidade da pessoa humana. “Pense que ao chegar à máquina de café você encontre uma pessoa ali dentro servindo um café atrás do outro sem nunca parar, trabalhando tanto que chega a perder a dignidade”.

Para associar o bebedouro ao quarto fundamento, que são os valores sociais do trabalho, a saída foi imaginar que do bebedouro saíam notas de vários valores diferentes, em vez de água.

Por fim, o caixa eletrônico é ligado pluralismo político imaginando que no caixa eletrônico, políticos de diferentes partidos disputavam a tapa o dinheiro que de lá jorrava.


4º Percorra o palácio e visualize as cenas que criou

É hora de fechar os olhos, andar pelo palácio da memória e presenciar cada uma das cenas imaginadas.
Quanto mais estranhas e/ou engraçadas as cenas forem, mais facilmente você se lembrará delas e consequentemente dos conceitos associados.



Fontes: https://en.wikipedia.org/wiki/Method_of_loci https://remembereverything.org/memory-palace-the-method-of-loci/ https://conceitos.com/metodo-de-loci/ https://exame.abril.com.br/carreira/essa-tecnica-pode-dobrar-a-sua-capacidade-de-memorizacao/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Postagem em destaque

O que um Traffic Manager ou Gerente de Trafego faz ?

O que é um gerenciador de tráfego? Um gerenciador de tráfego refere-se a um trabalho em dois campos diferentes. Existem gerentes de tráfe...